Artigos

[Web Summit 2018] O que o criador da Web pensa sobre a questão da privacidade de dados?

Fundador da World Wide Web propõe melhorias em sua criação e salienta a importância da privacidade de dados no ambiente online

 

*Com informações da CNN Business.

 

Tim Berners-Lee, inventor da World Wide Web no Web Summit 2018. Crédito da foto: E-commerce Brasil

 

Essa semana, Tim Berners-Lee, inventor da World Wide Web participou do maior evento de tecnologia do mundo, o Web Summit, que acontece em Lisboa, Portugal, e expôs sua visão a respeito da privacidade de dados na internet.

Conforme noticiou a CNN Business em seu site,  Berners-Lee revelou a criação do projeto “Contract for the Web“, que define princípios para governos, empresas e indivíduos com o intuito de tornar a Internet um ambiente mais acolhedor e seguro. Alguns dos objetivos são combater o discurso de ódio, a manipulação política e rever a questão da privacidade.

O inventor da World Wide Web afirmou em entrevista para o veículo que quem está online percebe que seus direitos e liberdades estão sendo ameaçados e informou que as normas do Contract for the Web trarão responsabilidades claras e rígidas.

Entre os princípios do contrato mencionados pela reportagem estão: garantir que todos os cidadãos possam se conectar à internet, que as organizações respeitem os dados pessoais dos indivíduos e que os próprios cidadãos produzam conteúdos relevantes para compartilhar.

O projeto, que foi idealizado pela World Wide Web Foundation, associação sem fins lucrativos e será divulgado na integra em maio de 2019, já foi assinado por organizações como Facebook, Google e o governo da França, além de mais de 50 outras empresas.

Para o CEO do Digitalks, Flávio Horta, que também esteve presente no Web Summit, além do respeito à privacidade de dados dos usuários, os negócios das empresas também não podem ser prejudicados. Deve haver um respeito mútuo entre as partes envolvidas. 

“Vejo como ponto central a liberdade da web em questão, onde a privacidade dos usuários precisa ser garantida, ao mesmo tempo que os negócios das empresas sérias precisam ser respeitados”, afirmou Horta.

Ainda na reportagem da CNN Business, Berners-Lee rejeitou a ideia de que as empresas de tecnologia precisam coletar dados para serem rentáveis, explicando que possibilitar que as pessoas tenham o controle sobre seus próprios dados é uma atitude que beneficiará a todos.

Sobre esse assunto, Horta, defendeu a criação de um ambiente sustentável para as organizações, sem violar o direito da privacidade de dados dos usuário.

“Temos que nos preocupar para não haver censura, ter uma internet livre, os direitos do cidadãos respeitados e fazer com que os negócios cresçam na rede, de forma sustentável para um ambiente saudável e ético no presente e no futuro”, ressaltou o CEO do Digitalks.

Por fim, Berners-Lee deixou uma reflexão para a plateia: “A ideia de ter o controle sobre os próprios dados não é apenas sobre eu ser meu próprio silo, bloqueando tudo. É ter a alegria de poder compartilhar com quem quer que seja esses dados”, afirmou o especialista à CNN.

 

*A notícia na qual foi baseada esta matéria foi publicada originalmente na CNN Business.

Gabriela Manzini

Gabriela Manzini é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo, trabalha com comunicação desde 2008 e é especialista pós-graduada em Comunicação Corporativa pela Cásper Líbero com nanodegree em Marketing Digital. Atua hoje com comunicação estratégica, marketing digital, especialmente marketing de conteúdo e inbound. Em suas passagens por agências de comunicação e marketing, já atendeu clientes como Microsoft, Philco, Wacom Brasil, Toshiba Brasil, Citibank, Credicard Hall, Omron, Internacional Shopping Guarulhos, e os cantores Fábio Jr. e Paula Lima. Na área corporativa, trabalhou no departamento de marketing da Shoestock e é a atual Head de Conteúdo do Digitalks, empresa do grupo iMasters, referência em marketing digital no Brasil. Possui ainda expertises em planejamento estratégico, design thinking para inovação, comunicação interna e endomarketing, além de prestar consultoria em mídias sociais para pequenos negócios.

Comentários