Artigos

Estratégia digital B2B: porquê investir em Marketing de Conteúdo?

por:

Numa era dominada pelo digital, destacar-se da concorrência nos canais online é vital para o sucesso de uma empresa. Penso que todos concordamos neste ponto. Por outro lado, uma estratégia B2B também só é tão eficaz quanto a sua capacidade de estabelecer autoridade e confiança.

Se concordamos com ambas as premissas, facilmente chegamos à conclusão de que apenas o conteúdo envolvente e informativo é capaz de juntar os dois mundos. Porquê? Porque tudo o que consumimos, desde o momento em que olhamos para o telemóvel de manhã até ao último email que lemos à noite, é conteúdo. 

Artigos de blog e em websites de notícias, e-mails, podcasts, vídeos, ebooks, whitepapers e posts nas redes sociais. Estamos constantemente a consumir conteúdos online, quer seja para informação ou para entretenimento. Por isso, as marcas que produzem bons conteúdos permeiam inevitavelmente o nosso dia a dia.  

Pelo contrário, as empresas que não criam o seu próprio conteúdo renunciam à oportunidade de responder às perguntas do seu público-alvo. Assim, abdicam também de uma relação de maior proximidade e de se estabelecerem como uma figura de autoridade. 

Gostaria, porém, de frisar todos os benefícios inerentes ao Marketing de Conteúdo. Além da capacidade inequívoca para atrair o público-alvo, potencia o aumento das pesquisas orgânicas, o que gera frutos continuamente. O investimento inicial em conteúdo bem posicionado poderá render leads à sua empresa durante anos.

Impulsionar o seu website estrategicamente é sempre um bom investimento. De acordo com a Lyfe Marketing, os websites que partilham conteúdos no seu blog têm, em média, 434% mais páginas indexadas por motores de pesquisa do que websites que não têm qualquer forma de conteúdo.

Contudo, devemos estar cientes de que é um investimento a longo-prazo. O conteúdo demora algum tempo a ranquear nas redes sociais, especialmente se tivermos em conta que o conteúdo B2B é muito mais difícil de “viralizar” do que o B2C

A constância e consistência são decisivas. Habitue o seu público a um determinado nível de conteúdo, com uma determinada frequência. Além disso, tenha em mente que o mercado está cada vez mais saturado de informação. Conheça bem a sua persona, os seus hábitos de consumo, e faça uma proposta diferente.

Em vez de publicar artigos sobre temas de que já todos conhecemos, exponha a informação de outro modo – afinal, o conteúdo não é só escrita. Esteja a par das tendências e dos desafios que o mercado enfrenta em cada momento. Saiba sempre o que é que mantém a sua persona acordada e preocupada às duas da manhã. 

Por fim, outra vantagem do Marketing de Conteúdos é a acessibilidade. Qualquer tipo de negócio – seja uma multinacional, PME ou startup – pode investir em Marketing de Conteúdo e colher os seus frutos. Aliás, de acordo com a Forbes, o Marketing de Conteúdos é das atuais estratégias no mercado mais eficazes para empresas com orçamentos baixos.

Embora seja bem mais complexo do que parece à primeira vista, o Marketing de Conteúdo  ajuda clientes (e potenciais clientes) em todas as fases do processo de compra. Primeiro na fase de atração, como vimos até aqui, e mais tarde no processo de compra e pós-compra, já que educa o cliente. O conteúdo não só reduz o churn, como abre caminho ao upselling.   

Por isso, como vê, o investimento em Marketing de Conteúdos vale a pena mesmo no contexto B2B. “Basta” certificar-se de que produz conteúdos relevantes, envolventes, e pertinentes para a fase da compra em que o seu cliente se encontra. 

E se leu este artigo até ao fim, então é porque o conteúdo ressoou em si, o que o faz um consumidor de informação. E que tal aplicar uma estratégia de conteúdo direcionado ao seu público?

Licenciada em Informática de Gestão, com formação executiva em Liderança pela Universidade Católica e Mestranda em Gestão de Marketing no IPAM. Ana, acumula 17 anos de experiência no setor das Tecnologias de Informação. Com experiência nas melhores práticas de Marketing, Comunicação e Vendas direcionadas para o mercado B2B em Portugal e no Brasil, é fundadora de agências de Marketing para o setor das TI, docente universitária e oradora em eventos relacionados com o Marketing e Vendas para B2B.

Comentários