Artigos

A estratégia da geração de leads até a conversão. Vamos vender?

Arthur Tupinambá, Diretor da ABRADi  e CEO na LQDI, dá dicas para melhorar as vendas da sua empresa

 

Redação: Júlia Gravano
Edição: Martim Mariano

 

Diretor da ABRADi  e CEO na LQDI, Arthur Tupinambá. dá dicas para alavancar leads e conversões

Um dos temas abordados no Expo Digitalks Portugal foi a estratégia de geração de leads até a conversão. Quem falou sobre esse tema foi o Diretor da ABRADi  e CEO na LQDI, Arthur Tupinambá. O Diretor iniciou sua palestra fazendo um retrato geral da realidade digital e populacional portuguesa.

Portugal conta com 20 milhões de turistas e metade dos habitantes. No entanto, quase 75% das pessoas usam internet. Uma realidade muito diferente da do Brasil.

Tupinambá apresentou aquilo que é considerado o ciclo do planejamento:

  • Estratégia de marketing;
  • Jornada de compra;
  • Buyer persona;
  • Linha editorial;
  • Definição de canais.

 

Estratégias de geração de leads

A partir daí, seguimos para a definição das ferramentas, automação de marketing, conteúdo dinâmico, alinhamento de marketing e vendas.

Confira a seguir alguns passos dos itens que fazem parte da estratégia de geração de leads:

Resultados (Analytics):

  • Comprovar o ROI;
  • Monitorar indicadores;
  • Replicar estratégias e processos.

 

Automação de marketing:

  • Email;
  • Web tracking;

 

O Diretor da ABRADi  deixou um aviso muito claro: “Não adianta ter automação sem uma landing page” e “Nem sempre a conversão é a venda“.

Às vezes, nichar é a melhor solução. É possível chegar mais próximo do consumidor ideal quando apertamos o leque do público que queremos impactar.

Sabia que no mercado imobiliário, por exemplo, mais de 70% da decisão da compra acontece antes de falar com um representante de vendas?

E que quase 50% da taxa de conversão acontece quando há um timing apropriado para ligações telefônicas.

Uma coisa é inegável, disse Tupinambá, o “Contato humano é insubstituível”.

Quanto menos for preciso que o potencial cliente entre em contato no início, melhor foi a sua abordagem. É importante que o conteúdo seja estratégico.

Usar as imagens como apoio de conteúdo para converter. Fazer testes a/ b. Só assim se consegue melhorar e criar melhor conteúdo.

 

O investimento básico está nesses canais abaixo:

  • Google (display network);
  • Google Ads;
  • Instagram;
  • Facebook

 

Outras dicas de Arthur Tupinambá. :

  • Peças em Gif permitem colocar mais informação visual e de texto.
  • As fotos falam muito sobre conteúdo e isso fala muito sobre UX (User Experience)
  • “A midia mais barata é seu próprio cliente”

 

Júlia Gravano

Gosto de me denominar como AfroEmpreendedora Criativa pois trabalho empreendendo com vários aspectos da criatividade, seja na Moda como Consultora de Imagem e Estilo ou na Web como Fundadora e Diretora Criativa da Web Imagem, agência online de criação de Websites. Também atuo fazendo palestras, treinamentos e cursos voltados para ambas as áreas, e sou Embaixadora Wix no Brasil.

Comentários